MATÉRIAS

Maybach e o legado ao mundo dos carros

Maybach, um nome não muito popular no Brasil mas de grande prestigio entre os antigomobilistas.

Por Renato Megnis

Emblema Maybach Zeppelin 12 

Em 1921 durante o Motor Show de Berlin, o primeiro automóvel com a marca Maybach foi lançado, com o intuito de ser um carro de extremo luxo e que embarcaria tudo de melhor e mais moderno que houvesse, visando assim os consumidores mais exigentes, ricos e com gosto altamente refinado.  Este sonho foi alcançado por Wilhelm Maybach, um pobre órfão.

 

Em 1865 em uma instituição que dava oportunidade para órfãos, o chefe de oficina e ferramentaria, Gottlieb Daimler, notou o talento de Wilhelm, aos 19 anos, que desenhava, e criava uma grande gama de implementos agrícolas e máquinas complexas.  Em 1890 Daimler seria o fundador da Daimler-Motoren-Gesellschaft (DMG), juntamente com Wilhelm, fabricando motores de combustão interna (novidade na época), até 1926.

 

Órfão desde os 10 anos de idade, Wilhelm achou em Daimler a figura do pai que lhe faltava, rendendo assim um relacionamento produtivo e frutífero cuja sociedade durou por 35 anos e rendeu ao mundo o desenvolvimento do motor de quatro tempos e os motores de alta rotação com cilindros verticais e carburador com bóia. Em 1889 Maybach desenvolveu o motor refrigerado a água, em seguida um motor de dois cilindros que levou a um motor em V. Em 1899 lançavam um carro para 4 pessoas com transmissão por correia.

 

Pouco antes de 1900 eles haviam obtido muito sucesso com carros de corrida encomendados por Emil Jellineck, um abastado empresário. Emil Jellineck, que já estava a bordo da DMG encomendou então um motor para o novo modelo de carro que batizaria de Mercedes em homenagem a sua filha. O DMG Mercedes 35PS iniciou a nova sociedade que em 1926 seria rebatizada de Mercedes-Benz. Este carro, o Mercedes 35PS (de 35 HP), é conhecido com o primeiro carro “de verdade”.

 

No ano de 1907, Maybach deixa a DMG e juntamente com seu filho Karl, voltam-se para o mercado aeronáutico, quando ocorre um acidente aerou com um Zeppelin que usava motores Daimler. Ao mostrarem ao Conde Zeppelin seus projetos, estes foram encorajados a abrirem sua própria fábrica de motores.

Wilhelm e Karl Maybach

 

Seus projetos e inovações tornaram os Zeppelins seguros o suficiente para serem usados em transporte de pessoas a grandes distancias. Dado o sucesso, os Maybach compraram 40% da Zeppelin, e voltaram a se interessar pelo mercado automotivo.

 

A empresa agora chamaria-se Maybach-Motorenbau e projetava os carros fazendo uso dos chassis Mercedes-Benz. Dois anos se passaram até que apresentaram no Motor Show de Berlim o Type W3, o ano era 1921.

 Maybach W3 1921

Em 1929 seria lançado o hoje aclamado e idolatrado Maybach tipo Zeppelin DS8. Este modelo saia com motor de 12 cilindros semelhantes aos usados no Graf Zeppelin (este zepelin fez aproximadamente 590 vôos percorrendo mais de 1,6 milhões de quilômetros), e alcançava a velocidade máxima de 150 km/h. Não obstante seja a mecânica impecável, os Maybach eram irreprováveis em luxuosidade, feitos um a um, a mão.

 Maybach Zeppelin

Calcula-se que 1800 Maybach tenham sido fabricados até 1941, quando a empresa passou a fabricar motores para equipar armas de guerra, navios e trens.

 

Somente em 2003 a Daimler-Chrysler ressuscitou o nome Maybach para sua linha de carros de super-ultra-luxo, feitos a mão e com mais de um milhão de configurações possíveis.

 

Este é o legado Maybach a todos que tem verdadeira paixão pela história dos automóveis.

Publicidade
Publicidade
  • KIA MOTORS
  • 3M
  • TNT ENERGY DRINK
  • NETserv
  • PIRELLI