MATÉRIAS

Direção Defensiva - Fundamental para Antigomobilistas

“Não importa de quem é a culpa ou quem não cumpriu a lei. O motorista defensivo procura sempre diminuir os riscos de envolver-se em acidentes.”

Por Paulo "Platinado" Costa

Direção Defensiva

 

Criada com o intuito de ser matéria obrigatória nas auto-escolas Norte-americanas, o conceito da Direção Defensiva pode ser muito útil a todo e qualquer motorista, mas em especial aos proprietários de veículos antigos que gostam não somente de apreciar um bom carro como também desfrutar o prazer de dirigi-lo.

 

Este conceito, foi criado para diminuir os acidentes de trânsito educando os motoristas a se comportarem de forma defensiva, haja visto que em muitos trabalhos sobre a mente humana, já se comprovou que muitas pessoas ao volante se transformam em gladiadores, pilotos de corridas, exibicionistas entre outros adjetivos que não combinam com o ato de dirigir em vias públicas.

 

O mote principal desta teoria talvez seja: “Dirija por você e pelos outros”. Mas não é só isso; existem vários conceitos intrínsecos que devem ser analisados e pelo menos levados em consideração pois quem os conhece pelo menos não sai perdendo nada.

 

Vamos, lá. O objetivo é dirigir de modo a evitar acidentes, mesmo que as ações incorretas sejam dos outros e apesar das inúmeras condições adversas que encontramos nas vias de trânsito.

 

Pesquisas sobre acidentes de trânsito, apresentam estatísticas interessantes:

- Apenas 30 % dos acidentes advém de problemas mecânicos;

- Apenas 6 % dos acidentes têm como causa os problemas da via;

- 64%(a maioria dos acidentes) tem como causa, problemas dos motoristas.

 

Quais os principais problemas dos motoristas encontrados:

- Imprudência - trafegar em velocidade inadequada;

- Imperícia - inexperiência e/ou falta de conhecimento;

- Negligência - falta de atenção, falha de observação.

- Dirigir sob o efeito de álcool ou substância entorpecente;

 

Assim exposto, eis porque deve-se conhecer esta tese e tentar praticar a “direção defensiva”.

 

Defensivo é o motorista que adota uma postura que vise se prevenir usando sempre o máximo de cautela e procurando respeitar os outros motoristas. O motorista defensivo está sempre pensando na segurança, na prevenção de acidentes, afinal devemos lembrar que mesmo estando fora da lista acima, o motorista do carro ao lado pode estar nela, e pior, pode até preencher mais de um dos itens.

 

Muitas são as condições adversas encontradas nas ruas, são todos aqueles fatores que podem prejudicar o seu real desempenho no ato de dirigir, tornando maior a possibilidade de um acidente de trânsito, e é importante lembrar que nem sempre elas aparecem isoladamente, tornando o perigo ainda maior.

 

Tenha sempre em mente as seguintes condições adversas mais comuns:

- Luz (tanto a falta como o excesso)

- Tempo (chuva e vento, principalmente)

- Vias (buracos, má sinalização, etc.)

- Trânsito (excesso; rápido; irregular)           

- Veículo (tanto o seu como o dos outros)

- Motorista (seu “estado” como o dos outros)

 

Uma série de comportamentos corretos são sua maior garantia de chegar em segurança ao seu destino.

 

Dirigindo Defensivamente:

 

Muitos condutores  acreditam estar dirigindo corretamente, contudo estes simplesmente desconhecem a maneira adequada de fazê-lo bem como as leis de trânsito (que visam manter a segurança no trânsito, e não simplesmente aplicar multas). Não que sejam incapazes de fazê-lo, mas simplesmente o trânsito evolui conforme as cidades crescem, e desta forma os motoristas também tem que estar se “atualizando”.

 

Utilizando posturas incorretas ao dirigir adquirem vícios totalmente incoerentes ao tráfego, pondo em risco a si e aos outros, além de estarem sempre sujeitos as sanções legais (multas).  Coisas simples como, tentar o máximo possível, dirigir com as duas mãos no volante, não apanhar objetos dentro do veículo com ele em movimento (bem como acender cigarros), fazer movimentos ou manobras bruscas, manter total atenção ao ato de dirigir, evitar provocações e estar sempre alerta para tudo que ocorre ao seu redor, parecem coisas fáceis mas lá no íntimo todos sabemos que não as respeitamos como deveríamos.

 

Policie-se, pois os vícios começam aos poucos e de repente tornam-se hábitos e para tirá-los...é difícil e vai requerer força de vontade.

 

Como começar:  Esteja familiarizado com o carro, quer dizer, antes de sair, observe onde estão todos os comandos necessários, como alavancadas de farol alto (alguns antigos eram acionados “no pé”), buzina, já que em todo carro a mesma é acionada na direção; botões para abrir e fechar vidros, acionar desembaçadores de vidros, localização do extintor; forma que o carro trava as portas, etc. (e aproveite para ajustar os espelhos retrovisores). O iniciar sua viajem mentalize o caminho; tente ao máximo sentir o carro afinal nestes primeiros instantes pois você realmente estará interagindo com o veículo e como se diz modernamente, “formatando” a forma como o carro breca ou responde aos seus comandos na direção.

 

Já em curso e curtindo o passeio, fique sempre atento a tudo que ocorre a sua volta. Preste especial atenção para os sutis sinais que os outros veículos fazem, como sinais para mudança de faixa, em alguns casos você percebe que determinado motorista logo à frente já mudou de faixa duas vezes e em nenhuma lembro-se de usar o “pisca-pisca”;  reconhecer que um determinado veículo que vai a sua frente esta com uma luz de freio queimada ou ambas o deixará preparado para uma eventual freada (mantenha mais distância deste sujeito), automóveis com reboque; motos; ou seja, tudo que possa ser motivo para uma manobra brusca ou que represente um fator de risco a mais.

 

“Eu tentei brecar mas não deu tempo!”

 

Ótimo!, mas se estivesse atento ou a uma distância segura isso não teria acontecido, e se tivesse e mesmo assim ocorresse a batida, talvez os danos fossem muito menores.

 

Quem em carro antigo, sabe o que é encarar trânsito pesado, ou estar com um sujeito colado na traseira do carro, ou então, observar pelo retrovisor aquela motocicleta que vem em alta velocidade passando por entre os carros e você pensa: meu carro é mais largo que os outros, tomara que ele perceba...)

 

Abuse dos sinais, ao mudar de faixa acione a seta, faça sinal com a mão e tenha certeza de que os outros motoristas entenderam quais as suas intenções.

 

Quando o carro que vier atrás de você estiver muito “colado”, aumente a distância entre você o carro que vai a sua frente, assim se precisar frear o fará suavemente evitando que o #&*@ que está atrás de você não acabe com a traseira do seu precioso carro. Se quiser curtir mais ainda o passeio, deixo-o passar. Isso é dirigir defensivamente!

 

Quando falamos de carros antigos, devemos lembrar que alguns deles, apesar de maiores de idade, são carros que dispunham de potência suficiente para deixar qualquer carro moderno para trás, contudo o motorista defensivo, sabe disso e também sabe que parar seu “quarentão musculoso” a regra é a inversa, portanto, sempre tenha certeza de que ao acelerar para valer, você poderá precisar frear “para valer” e neste caso, o espaço necessário será maior.

 

Preocupe-se com o estado do seu carro e também dos que seguem por perto, pois se o carro da frente está com pneus “carecas”, você sabe que se durante uma curva surgir uma poça d’água é bom estar longe do sujeito.

 

Pratique a “direção defensiva”, no uso de seu veículo, uma maneira de dirigir mais segura, reduzindo a possibilidade de ser envolvido em acidentes de trânsito, apesar das condições adversas.

 

Adote uma seqüência de comportamentos, ditos seguros ao conduzir seu veículo, como:

 

- Regra do 1001 e 1002. Esta regra serva para você saber se distância que você está do veículo a sua frente é compatível com a velocidade que estão trafegando. Para tal, fixe uma referência (uma placa, ou sinalização), e quando o carro que está a sua frente passar por este ponto diga “Mil e Um, Mil e Dois”, se você passou pelo mesmo ponto antes de completar a frase você está muito próximo, se completar a frase antes de passar pelo ponto de referência, você estará a uma distância teoricamente segura do outro carro, mas lembre-se, esta regra não deve ser usada quando as condições forem desfavoráveis, como chuva, neblina, etc..

 

- O uso do cinto de segurança é indispensável no trânsito atual, pois o mesmo irá protegê-lo contra seu próprio carro, pois evitará que você seja arremessado contra a direção e/ou painel do carro no caso de uma parada brusca. Carros das décadas de 50 e 60 eram famosos pelos requintados adornos de painel, contudo estes também eram armas letais, portanto, mesmo que originalmente seu carro não tivesse este item, é recomendável a instalação, principalmente para quem usa o carro periodicamente ou até mesmo diariamente. O cinto é de uso obrigatório, porém estão isentos os carros que possuírem placas pretas e cujos acessórios não eram disponíveis na época. Contudo, saliento que a instalação destes itens é importante.

 

- Ao dirigir em auto-estradas, verifique antes as condições do carro e esteja certo de que poderá trafegar conforme o fluxo do trânsito, ou seja, nem rápido demais e nem devagar demais. Ainda, tente obter informações sobre as estradas que passará, se nas mesmas existe assistência e tenha a mão o número de telefone da Polícia Rodoviária Federal. Checar as condições de tempo com antecedência também podem ajudá-lo a escolher o melhor horário para viajar. Note que as dicas para direção defensiva na cidade são aplicáveis também nas estradas e lembre-se que em muitas ocasiões o seu carro poderá ser o centro de atenção dos demais motoristas, pois todo mundo “adora” ver um carro antigo em plena forma rodando pela estrada, quer dizer, você pode ser um fator de risco, tenha muito cuidado (dirija “pelos” outros).

 

Retirado de um livreto, creio que os seguintes “mandamentos” são pertinentes aos motoristas que queiram praticar a Direção Defensiva.

 

“Deveres do Motorista Defensivo

 

Conhecer as leis e a sinalização de trânsito e obedecê-las sempre, em qualquer local e horário.

Usar sempre o cinto de segurança e os demais equipamentos obrigatórios (em boas condições de uso).

Conhecer o automóvel que está dirigindo e saber usá-lo corretamente (consulte o manual do proprietário).

Manter o automóvel sempre em boas condições de funcionamento e abastecido de combustível (óleo, água).

Prever situações inesperadas, ficar atento e ser capaz de evitar acidentes (situações perigosas).

Ser capaz de tomar decisões corretas com rapidez nas situações de perigo e executá-las.

Nunca aceite desafios e provocações de motoristas irresponsáveis; deixe os "apressadinhos" passarem.

Não dirigir cansado ou com sono, sob o efeito do álcool, drogas, remédios ou qualquer substância tóxica.

Não confie apenas na sua habilidade; os instrumentos do painel do veículo ajudam a tomar as decisões certas.

Procure ver tudo que está acontecendo à sua volta e certifique-se de que todos estão vendo o seu veículo e a sinalização que estiver usando, de forma correta.”

 

Definições para Direção Defensiva:

 

"Direção Defensiva é dirigir de modo a evitar acidentes, apesar das ações incorretas (erradas) dos outros e das condições adversas (contrárias), que encontramos nas vias de trânsito.”

 

“A Direção Defensiva é indispensável no aperfeiçoamento de motoristas. Trata-se de uma forma de praticar, no uso de seu veículo, uma maneira de dirigir mais segura, reduzindo a possibilidade de ser envolvido em acidentes de trânsito, apesar das condições adversas.”

 

“O motorista defensivo é sempre capaz de evitar acidentes, apesar dos erros cometidos por outros motoristas que não conhecem ou não cumprem as leis.”

 

“Não importa de quem é a culpa ou quem não cumpriu a lei. O motorista defensivo procura sempre diminuir os riscos de envolver-se em acidentes.”

Publicidade
Publicidade
  • KIA MOTORS
  • 3M
  • TNT ENERGY DRINK
  • NETserv
  • PIRELLI