DICAS

/ Mecânica

Para que os motores tenham uma vida longa sem perda de eficiência e potencia, é importantíssimo que a lubrificação esteja sem perfeita. Se perceber marcas de óleo no chão da garagem, é certo que há algum vazamento. Seguem algumas dicas para localizar o foco do problema.

 

O Reservatório onde o óleo fica armazenado é o cárter, e em geral fica localizado na parte mais inferior do motor, por este motivo devemos começar nossa inspeção pela parte superior, deixando assim o trabalho mais organizado, evitando deixar algum ponto sem verificação.

 

Ligue o motor do carro e deixe-o funcionando por alguns minutos de forma que o óleo circule por todo o motor, contudo sem que fique muito quente a ponto de machucar num possível contato das mãos no motor.

 Junta da Tampa de Válvula

Iniciamos a verificação pela parte mais alta, onde está a tampa de válvulas. Verifique com cuidado as flanges, e de maior atenção às extremidades pois são mais suscetíveis a problemas de vedação. A junta da tampa de válvula geralmente não precisa de muita pressão e em alguns casos é feita de cortiça. Desta forma, caso esteja vazando pode ser por excesso de força no aperto dos parafusos. Substitua a junta e a aperte o suficiente para que a expanda sem deformar-se. Verifique também as arruelas dos parafusos.

 

Logo abaixo estará o cabeçote do motor, e entre este e o bloco do motor está a junta do cabeçote. Esta junta é muito importante para o funcionamento do motor, e por estar em contato com as partes mais quentes do motor também é muito suscetível a problemas. Caso verifique a existência de vazamento a substituição é altamente recomendável o mais breve possível. Tenha em mente que a substituição desta junta requer conhecimentos avançados e eventualmente ferramentas apropriadas, portanto procure uma boa oficina para fazer o reparo.

 Junta do Cabeçote

Seguindo nosso plano de verificação, chegamos a flange do distribuidor. Alguns veículos possuem um pequena e fina junta para vedação em outros trata-se de um anel de vedação. A verificação de vazamentos aqui e fácil, contudo a substituição pode ser mais trabalhosa pois faz-se necessário tirar o distribuidor e ao recolocá-lo será necessário acertar o ponto de ignição do motor.

 Flange do Distribuidor

Selos e tampas laterais do motor são os próximos itens a verificar. O selos são pequenas tampas encontradas no bloco e que são necessárias na fabricação dos motores. A maior parte dos selos estão no sistema de refrigeração, contudo em alguns modelos também no de lubrificação. São itens baratos, mas nem sempre fáceis de substituir em função da dificuldade de acesso, um poço de experiência é necessário para fazer a substituição.

Selos do motor

Já as tampas laterais, são aquelas encontradas em alguns modelos de motores para dar acesso a câmara de tuchos de válvulas. Estas tampas laterais a exemplo da junta de válvula, não precisam de muita pressão e em alguns casos são de cortiça.

 Tampas laterais do motor

Os carros dotados com bomba mecânica de combustível também podem provocar vazamento. Deve-se observar que em alguns casos alem da junta existe um placa metálica responsável por guiar o curso da alavanca de acionamento da bomba, a espessura desta placa e calculada de acordo com motor e da bomba em uso, em alguns casos extremos, o excesso de força ao apertar os parafusos pode empenar ou rachar esta placa. Ainda, em alguns motores alem da pequena junta é aplicada cola específica.

 Junta da bomba de combustível

Nos carros mais antigos um ponto de freqüente vazamento é  no retentor da polia do virabrequim. Este tipo de vazamento é perceptível por espalhar o óleo que cai pela polia e a correia. Não há paliativo para este tipo de vazamento, a solução é a substituição, atentando sempre para a limpeza do local e verificação de imperfeições, irregularidades e rebarbas antes de instalar a peça nova, caso contrario o problema retornará em curto espaço de tempo.

 

Ainda falando sobre o virabrequim, o seu retentor também pode apresentar vazamento. Normalmente este retentor fica escondido atrás do volante do motor, assim, fique alerta se o vazamento estiver na junta do motor com o câmbio associando ainda a sensação de embreagem patinando. Este serviço requer a remoção do câmbio, portanto deve ser feito em local apropriado por pessoa com experiência e ferramental adequado.

 

Verifique o filtro de óleo, em modelos mais antigos este elemento é fixado por parafusos, nos mais recentes é rosqueado diretamente no encaixe apropriado. Nos casos mais antigos pode haver uma junta facilmente substituível, nos mais novos não há junta, o próprio filtro possui um pequeno anel de vedação. Notar que esta peça não pode ser excessivamente apertada quando instalada, tanto que a recomendação é que seja apertada a mão, tomando todo o cuidado para não estragar a rosca.

Filtro de óleo 

Chegamos ao Cárter, a parte mais baixa do motor e onde o óleo fica armazenado. A verificação aqui passa primeiro pela flange, tomando principal atenção na flange junto ao virabrequim, pois em certo motores há uma junta diferente para essa parte. Ao substituir a junta do cárter tome muito cuidado ao parafusar o Carter no lugar, alternando sempre os parafusos de modo que a fixação se dê por igual em todos os lados evitando desta forma que a mesma empene.

Cárter

Verifique então o bujão de drenagem do óleo, normalmente este bujão possui um anel de vedação metálico, e a exemplo do filtro de óleo, não exceda na força para aparafusá-lo e toem muito cuidado para não estragar a rosca.

 Bujão do cárter

Feita a verificação e eliminados os vazamentos, complete com óleo de boa qualidade e especificação adequada.

LISTAR DICAS

Publicidade
Publicidade
  • KIA MOTORS
  • 3M
  • TNT ENERGY DRINK
  • NETserv
  • PIRELLI